segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

O Bispo quer pegar geral

Meus caros, muito se discute sobre a atuação da imprensa na construção de determinadas verdades e mentiras através de reportagens criadas a partir de dossiês e denúncias de fontes um tanto obscuras, a isso se dá o nome de denuncismo, prática muito comum de algumas revistas semanais. Podemos citar o recente caso da atleta Joana Maranhão, que acusou um ex-professor de molestá-la sexualmente, quando ainda era menor, esse caso mereceu um comentário do meu amigo jornalista, Douglas Habibe. Remeto ainda, o caso da Escola Base de São Paulo, quando professores foram acusados de pedofilia. Enfim, são vários casos que são relatados, publicados e que acabam dando uma versão em forma de verdade absoluta, sem chances a qualquer tipo de retratação. Se te chamam de ladrão fica por isso mesmo, se te chamam de bicha, como fizeram com um jogador do São Paulo, também fica por isso mesmo...

O fato em questão fica por conta de uma onda de ações de ajuizamento jurídico, impetradas pela Igreja Universal do Reino de Deus e de alguns de seus fiéis. Veículos como Folha de São Paulo, O Globo, Tribuna da Imprensa e jornalistas estão sendo citados judicialmente, acusados de difamação em autos de ação cível e até criminal, como ocorre com a jornalista Elvira Lobato da Folha. No último domingo dia 17/02 uma reportagem de quase 15 minutos foi veiculada no programa Domingo Espetacular da TV Record, que pertence ao conglomerado da Universal. Na matéria, o jornalista Afonso Mônaco informa que diversos fiéis já impetraram mais de 50 ações contra o jornal O Globo, por este ter afirmado em reportagem que a igreja era uma “Seita”, o que deixou seus membros revoltados. Ainda na matéria da Record, um fiel identificado como Cláudio Bendia, justifica a ação judicial por se sentir ofendido.

Segundo o dicionário de Houiss, a palavra seita tem um significado relacionado a bando, grupo e facção. A matéria do Globo foi assinada pelos jornalistas Chico Otávio e Claudia Lamego no último dia 14/02, com seguinte título: Igreja Universal move ações orquestradas contra jornais e repórter.
Já contra a Folha de São Paulo foram abertos processos contra a publicação em vários estados por uma matéria assinada no 15 de dezembro de 2007 pela jornalista Elvira Lobato na qual se refere aos 30 anos de fundação da igreja, relata seu crescimento econômico assombroso.Hoje a Universal possui só no Brasil, mais de 5.000 templos e é dona de um vasto grupo de comunicação que vai de rádio a uma rede de televisão contando ainda com uma empresa de táxi aéreo. Na reportagem, Lobato aventa a hipótese do dinheiro oriundo das contribuições dos fiéis possa ser requentado em paraísos fiscais. Também outros 50 membros da igreja ajuizaram ações pedindo indenização por danos morais alegando que a Universal foi difamada pela reportagem.

Desconfiar é uma prática imprescindível de qualquer jornalista, mas daí reportar e afirmar sem precisão é o principal problema. Apuração deriva de pesquisa, pois isso é pressuposto para a credibilidade jornalística. É obvio que a igreja Universal lança uma cruzada contra esses veículos e usa seus recursos (veículos e profissionais) em comunicação
para tal. São interesses que estão em jogo, a TV Record cresce e já incomoda a Globo no IBOPE, afinal são verbas vultosas em publicidade que estão em jogo, além do mais é latente a campanha movida pela Folha e organizações Globo contra o governo Lula, que tem apoio do Bispo Macedo. Também é notória a parceria que o grupo Folha tem com a família Marinho – vide O Valor e Econômico - em diversos empreendimentos ligados à comunicação. Agora, só fico preocupado com a situação da Tribuna da Imprensa do impagável Hélio Fernandes que já responde um caminhão de processos, e leva seu injustiçado jornal, Deus sabe como...
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...