segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

Olavo Carvalho, a voz da direita

Meus caros, sempre que leio os artigos do filósofo e ensaísta, Olavo Carvalho, fico um tanto preocupado e até mesmo perplexo, pois não compactuo com suas idéias e bandeiras em prol do malfadado neoliberalismo, mas analisando o atual contexto que vivemos e da profusão de pensamentos via internet, me dei conta que é por demais necessário conhecer o que outras pessoas pensam e conjecturam.Para quem não conhece o Sr. Olavo, ele assina artigos no Jornal do Brasil, Diário do Comércio-SP e no Estado de São Paulo, contestando de forma veemente o atual governo ocupado pelo Partido dos Trabalhadores.
Carvalho denuncia que o PT opera um grande esquema de dominação comunista no Brasil em conluio com uma organização orquestrada de Havana, que já atua de forma dominante em países como a Venezuela, Argentina, Bolívia, Nicarágua e de forma clandestina na Colômbia, através das FARC.
O filósofo que desde 2006 mora na cidade de Richmond no estado norte-americano da Virginia, afirma que atualmente vivemos um momento de dominação e patrulhamento ideológico a partir de imposturas acadêmicas e falácias intelectuais perpetradas por uma consciência materialista que valoriza as massas e o estado em detrimento do pensamento do individuo e de sua liberdade.
Intelectuais de esquerda como Emir Sader e Marilena Chauí são seus principais alvos na critica que ele faz sobre a usurpação e manipulação do inconsciente coletivo.Olavo Carvalho conceitua ainda que movimentos como pela legalização do aborto e grupos de ativismo gay, são partes desse objetivo de massificação dos valores materialistas, conforme ditames estabelecidos pelo movimento internacional comunista, comandado pelo octogenário Fidel Castro.
Já a galera da esquerda acusa o Sr. Olavo de ser um xenófobo anticomunista, e afirmam que ele não tem titularidade acadêmica para abordar questões tão importantes em suas reflexões na crítica ao sistema.
Enfim, é um pensamento existente que não encontra muito espaço para ser divulgado e debatido nos meios acadêmicos. Aqui neste fórum não tentamos ser detentores da verdade e nem preconizar o pensamento absoluto. Creio que vale a pena conhecer primeiro para concordar ou discordar, não adianta criticar se você não conhece ou não sabe do que se trata, afinal cada um tem sua verdade e opinião.
Disponibilizo nomes de alguns títulos publicados pelo ensaísta que vou ler e que me despertaram curiosidade. O imbecil coletivo: atualidades inculturais brasileiras. Rio de Janeiro: Faculdade da Cidade. 1996; O imbecil coletivo II: A longa marcha da vaca para o brejo e, logo atrás dela, os filhos da PUC, as quais obras juntas formam, para ensinança dos pequenos e escarmento dos grandes. Rio de Janeiro: Topbooks. 1998 e O futuro do pensamento brasileiro. Estudos sobre o nosso lugar no mundo. 1998. Vou conferir para saber mais...
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...