sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Mídia sionista


Meus caros, após a ressaca das festas de fim de ano, estamos de volta no Lobotomia, nossa tribuna eletrônica. O tema de minha postagem não poderia deixar de ser sobre a cobertura da mídia relativa aos bombardeios da Faixa de Gaza perpetrados por Israel. Como sempre, foi notória a suavização por parte da grande imprensa internacional, em relação a cobertura dos ataques do estado judeu contra a população palestina.

A causa judaica sempre foi tratada com beneplácito e simpatia por parte dos grandes grupos de comunicação.Como todos sabem, nos EUA, a indústria do entretenimento e informação é dominada por grupos ligados à causa judaica, que financiam grande gama da produção cinematográfica americana, e também grupos políticos ligados a indústria armamentista.

Há tempos, é percebida uma cobertura sem compromisso em relação a causa árabe/palestina. O criador da Liga Árabe, Gamal Abdel Nasser, ex- presidente do Egito recebia um tratamento,que podia ser comparado ao que é dado hoje ao bufão Hugo Cháves. Yasser Arafat sempre foi pintado como um Osama Bin Ladem, só obteve respeito quando recebeu o prêmio Nobel da Paz em conjunto com ex-premier israelense Yitzahk Rabin. Eles assinaram o acordo de paz que propíciou a criação da Autoridade Palestina em 1993, mediado pelo taradão de plantão da Casa Branca, Bill Clinton. Para quem não se lembra,Saddam Hussein foi a besta em pessoa. O Iraque era um pedaço do inferno comandado pelo demônio de bigode, o líder da Nova Babilônia.

Não há como negar, a mídia internacional sempre tratou e trata, a causa árabe de forma pejorativa e até rocambolesca - vide o caso do jornalista que protestou, bombardeando George W. Bush com os próprios sapatos. Hoje pelo menos, existe a internet e algumas emissoras do quilate da Al-Jazeera que fornecem informações e conteúdos, a partir de um outro ponto de vista, que não seja ocidental e sionista.

Para aqueles que me criticarem por esta observação, peço que leiam um pouco sobre a criação do Estado de Israel. Vocês vão saber que os próceres da causa sionista também praticavam atos de terrorismo, piores do que os praticados atualmente pelos foguetes fajutos do Hamas.




Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...