quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Um outro mundo é possível (?)

Meu caros, um encontro para debater a diversidade e promover reflexões sobre o novo mundo que vivemos. Assim é o Fórum Social Mundial, um evento que reúne desde 2001, movimentos sociais, ongs e outras organizações da sociedade civil que se opõem ao neoliberalismo e ganância do capitalismo. O objetivo é facilitar a articulação dos movimentos, redes e organizações.

A partir do dia 27 de janeiro, Belém do Pará vai sediar a 9º edição do FSM, que vai pautar os seguintes pontos:

1-Pela construção de um mundo de paz, justiça, ética e respeito pelas espiritualidades diversas, livre de armas, especialmente as nucleares;

2-Pela libertação do mundo do domínio do capital, das multinacionais, da dominação imperialista patriarcal, colonial e neo-colonial e de sistemas desiguais de comércio, com cancelamento da dívida dos países empobrecidos;

3-Pelo acesso universal e sustentável aos bens comuns da humanidade e da natureza, pela preservação de nosso planeta e seus recursos, especialmente da água, das florestas e fontes renováveis de energia;

4-Pela democratização e descolonização do conhecimento, da cultura e da comunicação, pela criação de um sistema compartilhado de conhecimento e saberes, com o desmantelamento dos Direitos de Propriedade Intelectual;

5-Pela dignidade, diversidade, garantia da igualdade de gênero, raça, etnia, geração, orientação sexual e eliminação de todas as formas de discriminação e castas (discriminação baseada na descendência);

6-Pela garantia (ao longo da vida de todas as pessoas) dos direitos econômicos, sociais, humanos, culturais e ambientais, especialmente os direitos à alimentação (com garantia de segurança e soberania alimentar), saúde, educação, habitação, emprego, trabalho digno e comunicação;

7-Pela construção de uma ordem mundial baseada na soberania, na autodeterminação e nos direitos dos povos, inclusive das minorias e dos migrantes;

8-Pela construção de uma economia democratizada, emancipatória, sustentável e solidária, com comércio ético e justo, centrada em todos os povos;

9-Pela construção e ampliação de estruturas e instituições políticas e econômicas (locais, nacionais e globais) realmente democráticas, com a participação da população nas decisões e controle dos assuntos e recursos públicos.

10-Pela defesa da natureza (Amazônia e outros ecossistemas) como fonte de vida para o Planeta Terra e aos povos originários do mundo (indígenas, afro-descendentes, tribais, ribeirinhos) que exigem seus territórios, línguas, culturas, identidades, justiça ambiental, espiritualidade e bom viver.

Esses objetivos foram definidos após a realização de audiências públicas, no período que antecedeu os preparativos do evento.

Resta saber, se vão ser relevados aspectos novos que estão surgindo, como essa falsa crise sistêmica do capitalismo. Como sou adepto da teoria da conspiração, acho que o atual colapso financeiro foi devidamente planejado para que o capital derrubasse de vez , os direitos trabalhistas.

O discurso das reformas trabalhistas, evocado pelos neoliberais começa a ganhar força na mídia. É bom ficar de olho aberto. Tomara que as discussões do 9º FSM foquem essa nova profecia de Cassandra.
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...