terça-feira, 26 de maio de 2009

O capitalista brasileiro


Meus caros, o senhor Nelson Tanure é desses grandes empresários brasileiros que adoram uma molezinha.Senão vejamos: adquiriu através de arrendamento o controle do Jornal do Brasil em 2001, sem assumir qualquer tipo de passivo, da mesma forma fez com Gazeta Mercantil, o primeiro jornal especializado em economia do Brasil. Tanure é o tipo do cara que não bota a mão em cambuca furada. O emérito empreendedor criou até uma empresa, a companhia Brasileira de Mídia - CBM, controladora de outras publicações nem um pouco conhecidas. Ao que parece Nelson Tanure é um capitalista que não gosta de gastar, um exemplo disso é o apodrecimento da Gazeta que está prestes a ser devolvida a família Levy por total inviabilidade. Mas o antigo dono Luiz Fernando Levy foi bem enfático: “Se discutiu essa possibilidade, mas é praticamente inviável, pelo prazo curtíssimo, pelos custos. Acho que muita gente gostaria que isso acontecesse, mas é inviável” - disse ao recusar o retorno do pepino.


A CBM já aventa a possibilidade do controle passar para os funcionarios da publicação, o interessante é que esse tipo de situação só cogitada no Brasil quando as coisas vão de mal a pior.
Mas voltando ao nosso "Midas" Tanure, ele pelo jeito não tem nenhuma aptidão para negócios no mundo da comunicação. Quem não se lembra da malfadada TV JB ? Pois é, "Seu" Tanure gosta realmente de fabricar barquinhos nos seus estaleiros e de cuidar da Companhia Docas do Rio de Janeiro , entre outros empreendimentos. Veja o que diz uma reportagem da Revista Exame de 22/03/07: "Desde que saiu da capital baiana, no final da década de 70, Tanure participou de ruidosas disputas. No setor naval, travou batalhas por contratos da Petrobras. Na área de telefonia, envolveu-se numa briga com o banqueiro Daniel Dantas, dono do Opportunity. Nas empresas de mídia controladas por ele, seu estilo de gestão tem sido alvo de críticas por parte de profissionais com quem já trabalhou. Na CBM, muitos dos jornalistas atuam em sistema de pessoa jurídica, sem benefícios como férias e 13º salário.

Um dos efeitos colaterais dessa estratégia tem sido o grande número de processos na Justiça do Trabalho. Somente no Rio de Janeiro, correm atualmente mais de 600 ações contra o empresário. "Por causa da herança lusitana, o brasileiro é acostumado a ter emprego. O que eu ofereço é trabalho", diz Tanure."
Na mesma matéria é citado que o empresário tem a receber da Petrobrás mais de 180 milhões de reais por dívidas não pagas. É pelo jeito o senhor Tanure não gosta mesmo de meter a mão no próprio bolso. Enquanto isso, o JB continua a definhar, e a Gazeta já era...

Fonte: Comunique-se e Exame
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...