terça-feira, 2 de junho de 2009

AF447 - Quanto mais desgraça melhor



Meus caros, o assunto do momento é o desaparecimento do avião da Air France, que fazia a rota Rio-Paris. Por isso, quero fazer algumas observações sobre a cobertura da mídia sobre o sinistro ocorrido. Primeiro destaco o procedimento adotado pela companhia francesa em priorizar informações para os familiares dos passageiros e tripulantes do voo. Isso aqui no Brasil não é muito usual, pois se privilegia os veículos de comunicação. Em diversas situações de incidentes como esses ocorridos no Brasil, à prioridade de informações sobre vitimas têm como destino primeiro, à grande mídia.

Acredito que tal atitude se justifica por respeito aos familiares que ainda não tiveram a confirmação oficial de um possível acidente com vitimas. Nessas horas, em busca do furo alguns colegas incorrem no sensacionalismo, e transformam uma situação dessas em “shownalismo”, espetacularizando tudo, até a dor de familiares como estamos habituados a ver aqui por estas bandas. No mais, destaco também o equilíbrio da Aeronáutica e da Marinha em não afirmar de forma categórica, que os destroços vistos nas buscas sejam definitivamente do AF477.

Com relação aos pontos negativos da cobertura, achei desnecessária a capa de primeira página de alguns jornais com a exposição de fotos de possíveis vitimas. Se não ocorreu uma confirmação oficial das mortes, não tem porque publicar seus rostos e nomes. E como sempre, já fico até cansado de criticar esses programas sensacionalistas da TV aberta que esfolam em cima do drama das pessoas. Eu não aguento mais porcarias como Datena, Rede TV, entre outras bagaceiras.
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...