terça-feira, 26 de julho de 2011

Morde e Assopra - Como explicar Malafaia e TV Globo?

Há tempos tenho observado e tirado algumas conclusões sobre as participações do Sr. Silas Malafaia na programação da TV Globo. No auge da polêmica sobre a discussão da PLC 122, que trata da criminalização da homofobia, Malafaia teve um espaço considerável na emissora para expor sua opinião pessoal, e também institucional como representante da ADVEC (Assembleia de Deus) contra o projeto. Ocorreram também participações no programa Fantástico. Desconfiado dessa exposição, logo associei essa ocupação de espaço como uma demonstração oportunista da emissora em conquistar audiência, e, de alguma forma minar a Record.

Mas essa relação me parece ser um tanto contraditória. É notório que o principal produto da emissora advém da produção de sua teledramaturgia, leia-se novelas. Há tempos relacionamentos gays são abordados e retratados no chamado horário nobre. Porém, a dúvida que fica é: qual é a Globo que dá espaço ao Sr. Silas Malafaia? A das novelas, pioneira na abordagem de temas atuais ou a do jornalismo identificado com uma linha conservadora e comprometida editorialmente?

Ah, parece que ocorrem alguns ruídos nesta estranha relação. Malafaia resolveu enviar uma carta de protesto à Rede Globo, reclamando contra uma cena que, segundo ele, ridiculariza os pastores evangélicos e ainda passa a mensagem de que os pastores incitam a violência contra os homossexuais. A cena que gerou a revolta no pastor foi ao ar na última segunda-feira, (18/07),quando o personagem gay Chicão (Wedell Bendelack) conta para Sueli (Louise Cardoso) que é destratado por seus pais por ser homossexual e que eles fazem isso seguindo o conselho de um pastor.


Vamos aguardar o desenrolar dos próximos capítulos. Quem sabe o Herculano Quintanilha possa nos ajudar?
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...