quarta-feira, 28 de novembro de 2012

O sensacionalismo e o negociador

Meus caros, nesta quinta-feira (28/11), assisti um dos maiores absurdos da televisão brasileira. Em rede nacional e ao vivo, o apresentador do programa “Brasil Urgente”, José Luiz Datena,exibido na TV Bandeirantes, mediou em tempo real a rendição de um cidadão que mantinha sua própria família como refém. O inverosímel dessa história é que o fato ocorreu a partir de uma solicitação de um oficial do PM de São Paulo. 

O homem que se identificou como Joel conversou com o apresentador por 20 minutos pelo telefone. Com uma faca ele ameaçava a mãe e a mulher em uma casa na cidade de Diadema-SP. Após insistentes pedidos constrangidos de Datena, o homem se entregou aos policiais militares e bombeiros presentes. A transmissão do episódio elevou a audiência do programa. Nos 20 minutos de dialogo, o pico chegou aos 9 pontos no Ibope. Em média, a audiência de Datena não costuma ultrapassar os cinco pontos. Vale lembrar que cada ponto equivale a 60 mil residências na Grande São Paulo.


Depois de solucionado o sequestro e sem esconder o constrangimento, Datena pediu para deixar o programa, dizendo que estava “esgotado”. De forma demagógica, não se cansava de repetir por mais de uma vez que era contra agir como agiu. “Fiz uma coisa que normalmente não faço e isso me custou muito caro. Estou me sentindo muito mal”, afirmou ao passar o bastão para o apresentador reserva, Marcio Campos. Desta forma, mais uma vez a Band mostra que vale tudo para a conquista de alguns pontos na audiência. O sensacionalismo adotado pela emissora do Morumbi o nível de sua programação cada vez mais apelativo, com um noticiário voltado em sua maioria para assuntos policiais. 

O mais assustador disso tudo é a omissão dos profissionais da segurança pública do estado mais desenvolvido do Brasil. Jogaram a responsabilidade de uma situação de sequestro nas mãos e microfones de um apresentador de TV. Será que a polícia paulista não possui profissionais treinados para esse tipo de situação? E se o desfecho do caso terminasse de forma trágica? São perguntas que valem uma reflexão do Ministério Público local e até mesmo federal. Me parece que hoje, a política de segurança de São Paulo é ditada conforme o Ibope da Rede Bandeirantes de Televisão. Datena daqui a pouco será secretario de segurança do estado.


Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...