quinta-feira, 4 de julho de 2013

Independência fora do eixo

Em meio à escassez cada vez maior de veículos de comunicação independentes fora do chamado eixo “Millenium”, que se esforça para criar um ambiente de conformidade neoliberal, eis que surge no cenário uma proposta voltada contra o senso comum reinante a partir do baronato midiático brasileiro. É o Brasil de Fato, um jornal semanal com circulação em todo o país. Um veículo que se propõe a remar contra a corrente. O jornal tem uma tiragem de 50 mil exemplares e produz noticiários voltados e produzidos a partir da lógica dos movimentos sociais, que inclui sindicatos e partidos identificados com a bandeira da igualdade social, além também de contar com um time de articulistas engajados.

Pelo programa de rádio “A Voz do Trabalhador”, produzido pelo Criar Brasil para a CUT-RJ, bati um papo com a Viviam Virissimo, jornalista responsável pela sucursal Rio,  do Brasil de Fato.

André Lobão: Viviam, como começou o jornal e qual a dinâmica dele?

Viviam: o jornal Brasil de Fato começou em Porto Alegre, há 10 anos, no Fórum social Mundial. O jornal foi fundado nesse evento. E desde então ele circula toda semana em uma versão standard, que é aquela versão maior do jornal com matérias aprofundadas sobre o Brasil e América Latina. É um jornal que sempre foi sustentado por partidos, sindicatos e por movimentos sociais. São essas forças políticas que constroem o Brasil de Fato, que é o jornal da classe trabalhadora, um jornal popular.

André Lobão: nesses 10 anos qual é a novidade de momento do Brasil de Fato?

Viviam: já estamos publicando uma edição no formato tablóide, que já circula aqui no Rio de Janeiro. A idéia é que essa edição possa ser distribuída em outras capitais do Brasil. A nossa equipe em São Paulo já está se organizando para isso, e também as de Belo Horizonte e Brasília. Além dessas cidades outras capitais estão também nesse processo.
André Lobão: como é feita essa distribuição no Rio de Janeiro?

Viviam: aqui no Rio o Brasil de Fato circula com 100 mil exemplares distribuídos totalmente de graça em vários pontos, como na Central do Brasil, nas estações de metrô, barcas e em universidades. Nós estamos distribuindo esse jornal desde o dia primeiro de maio, com circulação a partir de toda quinta-feira.

André Lobão: qual sua análise sobre o atual momento de manifestações no Brasil?

Viviam: é um momento incrível de avanço das lutas populares, e, por isso o povo precisa permanecer nas ruas para garantir mais conquistas sociais e econômicas. No campo político, sem dúvida, as forças de esquerda precisam construir a unidade para disputar esse processo com os grupos conservadores da sociedade. Nossa principal tarefa como comunicadores é  o de ajudar os trabalhadores a se posicionarem diante de tantas transformações. Como é o caso da reforma política que está prestes a ser votada por meio de um plebiscito. Não podemos deixar que essa consulta se torne apenas um referendo para aceitar ou não o que for definido no Congresso. Por meio de um plebiscito o povo vai começar, enfim, a participar do processo político no Brasil. 


A publicação também possui uma grande audiência no site
www.brasildefato.com.br.  Acesse e confira.
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...